8 de março: Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher tem em sua origem a luta das trabalhadoras por se emanciparem e por exercerem seu papel transformador. 

A celebração deste Dia foi proposto na II Conferência de Mulheres Socialistas em 1910, realizada na Dinamarca.

Em 8 de março de 1917, milhares de mulheres tomaram as ruas da Rússia em protesto contra a fome, a guerra e o czarismo (regime de opressão que vigorava à época). Essa grande manifestação teve tamanho significado que o Dia Internacional da Mulher passou a ser celebrado em todos os países, a partir de então, nesse dia específico.

Foi também num 8 de março, durante um protesto de mulheres tecelãs nos Estados Unidos nos anos de 1950, que o governo reacionário incendiou uma fábrica e assassinou brutalmente 129 operárias.

Em nosso país, estão nas manchetes de todos os noticiários os mais hediondos crimes contra as mulheres, vítimas do preconceito, da violência e do feminicídio, dos salários desiguais em comparação aos homens que exercem as mesmas funções no mercado de trabalho, da imposição de que o trabalho doméstico deve ser exercido exclusivamente por elas, do assédio. É preciso dar um basta nessa situação.

Também é algo notório que as mulheres têm se organizado mais e têm se levantado cada vez mais contra esses absurdos e crimes. 

É preciso dizer NÃO! Denunciar e lutar para que crimes como o espancamento de uma mulher sejam duramente punidos e não se repitam. É preciso PARAR DE CULPAR as mulheres quando elas são assediadas, estupradas, mortas.

Nós entendemos e sentimos que é preciso uma grande mudança e que nosso sindicato faz parte dessa mudança. Por isso lutamos para que cada vez mais tenhamos mulheres ocupando funções de destaque em nosso sindicato e em nossa luta.

No 8 de março, mais uma vez, parabenizamos as guerreiras comerciárias, e todas as mulheres trabalhadoras do mundo, exemplos de dedicação e luta!