Atividade Sindical

O Secretariado Nacional dos Comerciários da União Geral dos Trabalhadores (UGT) realizou reunião em Bento Gonçalves na última quinta-feira (21). O encontro aconteceu no auditório do SEC-BG  e contou a presença de representantes de sindicatos e entidades ligadas à categoria. O objetivo da reunião foi promover a troca de experiências da atividade sindical. Entre as pautas abordadas esteve a reforma trabalhista e suas consequências para a classe trabalhadora, seus reflexos para a manutenção das entidades e os desafios de manter uma representatividade forte apesar das adversidades que acometem o movimento sindical brasileiro.

O Secretário do Trabalhador no Setor do Comércio da UGT Nacional e Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Belo Horizonte e Região Metropolitana (SECBHRM), José Cloves Rodrigues, fez uma avaliação desafiadora do atual momento para as organizações sindicais do setor dos comerciários no Brasil. “É um momento de desafio ainda maior para o movimento sindical de uma maneira geral porque, além de ter que enfrentar a reforma trabalhista que trouxe diversos prejuízos para a classe trabalhadora, temos que buscar formas de sustentação para garantir que as entidades continuem de pé em defesa dos direitos. A UGT de forma ampla tem discutido propostas para enfrentar esse desmonte sindical, e nós à frente da Secretaria dos Comerciários da UGT temos trocado experiências e debatendo junto ao movimento sindical tentando criar alternativas de sustentação e de como enfrentar a reforma” explica Cloves.

Entre os reflexos já sentidos pela categoria comerciária está uma diminuição dos serviços prestados pelos sindicatos aos milhares de trabalhadores no Brasil, o que afeta diretamente na qualidade de vida do trabalhador, conforme explica Leocides Fornazza, Presidente da Federação dos Empregados no Comércio do Estado do Paraná (FECEP) e Vice-Presidente da Confederação dos Sindicatos do Comércio do Mercosul (UNICOM). “Principalmente no tocante a homologação das rescisões de contrato de trabalho, onde antes o sindicato averiguava diferenças que as empresas por algum engano deixavam de pagar e eram corrigidos pelos sindicatos, hoje com a não obrigação da homologação nos sindicatos o trabalhador tem perdido muito. Ele está com medo de entrar com ações trabalhistas e vem perdendo recursos que fazem falta e pioram a qualidade de vida do trabalhador”.

Ainda conforme Leocides, as convenções têm papel fundamental na proteção do trabalhador. “As convenções e acordos coletivos geram obrigações para os dois lados: de um ponto as empresas tem garantias, e de outro os empregados tem benefícios que vão além das cláusulas econômicas. As convenções humanizam, elas são importantes pois garantem direitos não só econômicos, mas também sociais, na área da segurança e saúde do trabalhador. A gente vê força nisso, porque agora o negociado prevalece sobre o legislado, então os trabalhadores podem conseguir ainda mais benefícios com as novas negociações coletivas”, acredita.

A anfitriã do evento, Orildes Maria Lottici, Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC-BG) e Secretária de Políticas Sociais da UGT Nacional, também ressalta os efeitos das rescisões não assistidas pelos sindicatos. “Tem muitos trabalhadores sendo prejudicados pela queda no número de rescisões de contrato nos sindicatos, o que começa inclusive a acumular trabalho nos departamentos jurídicos. Isso gera um desconforto nas relações e também na famosa segurança jurídica que tanto se fala. O movimento sindical, especialmente os comerciários, tem discutido as questões da reforma trabalhista, do fortalecimento das entidades sindicais, da segurança para a categoria, e as reuniões do secretariado do comércio da UGT discute justamente isso. Estamos buscando e propondo alternativas de chegar até o comerciário para esclarecer esses fatos, de fortalecer mais as convenções coletivas e buscar essa segurança jurídica que tanto tem se apregoado. Segurança hoje é você ter um carimbo do sindicato na sua rescisão. Isso sim vai dar segurança jurídica, porque é no sindicato que se faz a conferência, é no sindicato que se faz cumprir aquilo que foi negociado e discutido”, defende Orildes.

Norton Jubelli, Presidente em Exercício da UGT-RS, ressalta a importância de reunir experiências de um setor tão representativo e estender a proposta a outros segmentos. “Quando a gente tem oportunidade de trocar e colher informações preciosas que os companheiros implantaram em suas bases, temos condições de socializar e passar a implementar essas práticas em outras entidades. É extremamente importante que se amplie e se amadureça as discussões do que está sendo discutido aqui, e mais do que isso, que seja colocado em prática efetivamente, atraindo dirigentes de outros segmentos no sentido de espraiar essas ideias de forma não só quantitativa, mas principalmente qualificativa”, sugere Norton.

O encontro contou também com a presença de Edson Ramos, Diretor Secretário Geral do Sindicato dos Comerciários de São Paulo (SEC SP) e Diretor Secretário da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo (Fecomerciários); Waldemar Schulz Junior, Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Joinville e Região e Presidente da UGT Santa Catarina; José Carlos Aparecido Pelegrini, Diretor de Patrimônio da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo (Fecomerciários); José Carlos da Silva Longo, Diretor de Esportes e Lazer da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo (Fecomerciários); José Tadeu de Oliveira Castelo Branco, Secretário de Tecnologia e Inovação da UGT; Eduardo Tocillo, Assessor Jurídico do Núcleo dos Comerciários de Santa Catarina; Gilson Antônio Faccin, Diretor do Conselho Fiscal do Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC-BG) e Secretário de Organização e Políticas Sindicais da UGT RS; e Sérgio Marino Ribeiro Neves, Secretário Geral do Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC-BG) e Tesoureiro da UGT RS. Ao final dos trabalhos, o grupo visitou a Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves onde foi recebido pelo prefeito Guilherme Rech Pasin e o Secretário Geral de Governo Diogo Segabinazzi Siqueira.

Fonte: http://www.ugt.org.br/index.php/post/19617-Comerciarios-da-UGT-discutem-a-atividade-sindical-da-categoria