Delegação da UGT ruma a Manaus para participação em Fórum Social Mundial da Biodiversidade

26/01/2015

De 26/01 a 30/01, a União Geral dos Trabalhadores (UGT) finca mais uma vez sua bandeira em prol da representatividade do trabalhador. Agora, no “Fórum Social Mundial da Biodiversidade 2015”, em Manaus. Com o lema Outro Mundo Possível! - Rumo à Tunísia, UGT debaterá a sustentabilidade para o mundo do trabalho.

O evento de Manaus tem como foco diferentes ações que buscam ampliar o debate nas seguintes questões: 1- Mudanças Climáticas e Direitos Humanos; 2 - Bacias Hidrográficas como base de planejamento; 3 – Agroecologia; Segurança e Soberania Alimentar; Economia Solidária; 4 – Biodiversidade; Bioética e o outro mundo possível e 5 - Trabalho Decente e Transição Justa (Meio Ambiente sob a perspectiva sindical).

A UGT desde sua fundação participou com delegações de todas as edições regionais e as Mundiais. No Conselho Mundial do Fórum entidades nacionais não têm acento, com exceção das fundadoras, mas por buscas de informações e a UGT se posicionou por intermédio das CSI–CSA. Nas organizações nacionais ocupa espaço no Instituto dos Amigos do Fórum.

Conforme define sua Carta de Princípios o Fórum Social Mundial é um espaço internacional para a reflexão e organização de todos os que se contrapõem à globalização neoliberal e estão construindo alternativas para favorecer o desenvolvimento humano e buscar a superação da dominação dos mercados em cada país e nas relações internacionais.

O Brasil através de seus movimentos sociais tem sido palco destes debates e mobilizações. Sendo a etapa Manaus preparatória ao FSM da Tunísia em março de 2015 e próxima COP na França em dezembro de 2015.

Em 2001 teve início o primeiro Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, que passou por Mubai (Índia), Mali (África), Caracas (Venezuela – América) e Karachi (Paquistão – Ásia), Nairóbi (Quênia). O Conselho Internacional do Fórum Social Mundial definiu que, em janeiro de 2008, não aconteceria um evento centralizado do processo FSM e sim uma semana de mobilização e ação global, marcada por um dia de visibilidade mundial em 26 de janeiro de 2008, quando se deu a primeira participação da UGT.

No ano seguinte, em 2009 o FSM foi realizado em Belém, quando a UGT mostrou aos movimentos sociais para o que realmente veio. E assim seguiu sua participação em Porto Alegre,Dacar (Senegal) e Tunísia. Importante destacar também a participação da UGT nas Conferências para o Clima, daquele ano em diante, lutando para que se faça ativa a pauta por um trabalho decente e transição justa.

Eventos paralelos

Antecedendo o evento ou paralelamente ao Fórum Social Mundial, ocorrem diversas outras atividades como o Fórum de Autoridades Locais, o Fórum Parlamentar Mundial, o Fórum Mundial de Juízes, o Acampamento Intercontinental da Juventude, o Forunzinho Social Mundial (2002 e 2003) entre outros.

Fóruns sociais regionais e temáticos

Dentro do processo FSM, foram realizados diversos fóruns temáticos e regionais, discutidos no âmbito do Conselho Internacional do FSM, como os fóruns sociais europeus, mediterrâneo, Américas, asiático, africano, Pan-amazônico, e temáticos na Argentina, Colômbia e Palestina. Esses fóruns são parte do processo de internacionalização do FSM e enraizamento e vêm sendo realizados desde o final de 2001.

Fóruns sociais pelo mundo

A realização do Fórum Social Mundial inspirou a multiplicação de diversos eventos de âmbito local, regional ou temático, no mesmo espírito do FSM e com metodologia similar. Em muitos casos, engajam diversas organizações e movimentos sociais, que estão envolvidas no processo FSM ou que participaram de alguma ou várias de suas edições.

Fonte: UGT