Mais direitos e conquistas para os comerciários

24/06/2014

Companheiros(as),

    As Convenções Coletivas de Trabalho para os diversos setores de nossa categoria foram assinadas em abril. Após árduas assembleias de negociações com os patrões, conseguimos a manutenção de nossos direitos e ampliamos benefícios que atendem todos os trabalhadores. Uma grande conquista foi o seguro de vida para os empregados em supermercados.

    Em nossa luta pela melhoria das condições de trabalho nos estabelecimentos comerciais mantivemos as ações de cobrança do registro profissional na carteira de trabalho, redução da jornada, pausa para lanche, armários individuais, banheiros higienizados e separados por sexo, escala de folgas e o cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho. Aumentamos nossas ações contra o Projeto de Lei 4.330/2004, que tramita na Câmara dos Deputados, sobre a terceirização do trabalho, um projeto funesto que retira direitos básicos dos trabalhadores. A prática se expandiu no cenário empresarial brasileiro sob a alegação de que era preciso reformular o modelo de organização produtiva e vem gerando sérios prejuízos para a classe trabalhadora.

    Junto à União Geral dos Trabalhadores - UGT, central sindical à qual somos filiados, estamos empenhados em conquistar o Piso Salarial Estadual para os trabalhadores que recebem os menores salários e compõem a parcela mais necessitada da população mineira. Apesar de ser o segundo estado mais rico do país, Minas Gerais sofre com graves problemas de distribuição de renda. Outro ponto importante é a manutenção do direito à livre manifestação social e sindical sem a ação do interdito proibitório da Justiça do Trabalho. O interdito impede, com pesadas multas, as manifestações sindicais. É uma manobra nítida para marginalizar o movimento sindical, com o objetivo de transformá-lo em caso de polícia. As manifestações sindicais e o movimento grevista são direitos fundamentais e legais, previstos nos artigos 9º e 37º da Constituição Federal. O Estado não pode obstruir a deflagração desses movimentos. Ao contrário, deve adotar medidas necessárias ao exercício desse direito. Finalmente, quero ressaltar que a instalação pioneira da Frente Parlamentar em Defesa do Comerciário na Câmara Municipal de Belo Horizonte vai qualificar nossa representação junto ao poder público. Com mais união e maior participação da categoria seremos muito mais fortes para manter nossos direitos e ampliar nossas conquistas!

José Cloves Rodrigues
Presidente SECBHRM