Outubro Rosa

Câncer de mama

É uma doença que se desenvolve nas mamas em consequência de alterações genéticas das células que se multiplicam de forma anormal. O câncer de mama é o mais incidente na população feminina mundial e brasileira, excetuando-se os casos de câncer de pele não melanoma. O câncer de mama tem cura, principalmente se descoberto na fase inicial.

Sintomas

Os sintomas iniciais mais comuns de câncer de mama estão relacionados com alterações na forma ou na sensibilidade das mamas, aparecimento de nódulos, geralmente indolores, duro e irregulares, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos. Outros sinais de câncer de mama são edema cutâneo semelhante à casca de laranja; retração cutânea; dor, inversão do mamilo, hiperemia, descamação ou ulceração do mamilo; e secreção papilar, especialmente quando é unilateral e espontânea. A secreção associada ao câncer geralmente é transparente, podendo ser rosada ou avermelhada devido à presença de glóbulos vermelhos. Podem também surgir linfonodos palpáveis na axila.

Fatores de risco

As mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas de câncer de mama, porque nesta faixa etária a exposição ao hormônio estrógeno está elevada. Outros aspectos também devem ser levados em consideração: histórico familiar, principalmente em parentes de primeiro grau que podem indicar predisposição genética associada à presença de mutações em determinados genes; menstruação precoce; menopausa tardia; reposição hormonal; colesterol alto; obesidade, principalmente quando se inicia após a menopausa; ausência de gravidez; ingestão regular de bebida alcoólica, mesmo que em quantidade moderada (30g/dia); tabagismo; e sedentarismo.

Prevenção

A prevenção primária do câncer de mama está relacionada ao controle dos fatores de risco reconhecidos. As estratégias para a detecção precoce do câncer de mama são o diagnóstico precoce através da realização de exames clínicos, mamografias e através do autoexame. Para as mulheres de 40 a 49 anos, a recomendação é o exame clínico anual e a mamografia em caso de resultado alterado no exame clínico. Em caso de histórico familiar, os exames clínicos devem iniciar a partir dos 35 anos. Para as mulheres de 50 a 69 anos, exames clínicos anual e mamografia a cada dois anos.

Mamografia

É um exame de diagnóstico por imagem, que tem como finalidade estudar o tecido mamário. Esse tipo de exame pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável ou perceptível em exame clínico, por isto sua grande importância. Nele a mama é comprimida de forma a fornecer melhores imagens e melhor capacidade de diagnóstico. O desconforto provocado é discreto e suportável, bem menos que a descoberta de um câncer de mama.

Mamografia gratuita

Durante o mês de outubro, o Instituto Mário Pena estará realizando exames de mamografia, gratuitamente, para todas as mulheres entre 50 e 69 anos e que não tenha feito mamografia nos últimos 12 meses, sem a necessidade de um pedido médico. Basta ligar no (31)3349-1212 e agendar seu exame. Serão disponibilizadas 60 vagas por dia, exclusivamente no mês de outubro e todas as pacientes deverão comparecer ao local do exame portando seu cartão do SUS (1).

Outubro Rosa

O movimento Outubro Rosa visa chamar atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

Instituto Nacional de Câncer: http://www.inca.gov.br
Instituto Brasileiro do Câncer: http://www.ibcc.org.br/
Instituto Mário Penha: http://www.mariopenna.org.br

Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama

O Sindicato dos Comerciários também apoia a causa do Outubro Rosa que visa chamar a atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

Mulher bem informada é mulher prevenida!

A informação é a principal arma contra o câncer de mama!

 

(1) As informações foram retiradas do site do Instituto Mário Pena e complementadas através da central de atendimento telefônico.