Palavra do Presidente

Nem os anéis, nem os dedos

Defender TODOS os direitos

 

Trabalhadoras e trabalhadores do comércio de BH e Região,


Família comerciária!


Nos dirigimos a todos: movimento sindical, movimentos populares, trabalhadores associados ou não, mães, pais, a todos a quem essa mensagem possa atingir, pois se trata do presente e do futuro de nosso país.

 

Caso as reformas da Previdência e trabalhista pretendidas pelo governo e patrões passem, que nossos filhos e netos não tenham mais direito a se aposentarem. Estão em sério risco direitos conquistados com muita luta e as leis que protegem os interesses dos trabalhadores

 

A livre organização dos trabalhadores e a independência do movimento sindical também são atacados, porque o governo
pretende impor suas medidas sem resistência.

 

Existe um ditado que diz ser melhor “perder os anéis mas salvar os dedos”. Isto não pode ser aplicado para os trabalhadores!

 

O governo fala que suas reformas são um “remédio amargo” contra a crise e para salvar a economia. Mas os bancos nunca lucraram tanto em nosso país. O agronegócio recebe benesses bilionárias na forma de isenção de impostos e os grandes empresários ou sonegam ou são isentos. Os políticos corruptos saqueiam os cofres públicos da forma mais descarada e vendem os direitos do povo a troco de propinas bilionárias.

 

Essas reformas não têm um “lado bom” e precisam ser barradas integralmente porque com elas o futuro dos trabalhadores é tenebroso.

Não é esse Brasil que queremos para nós nem para nossos filhos. 

Para um futuro melhor, temos que lutar hoje, lutar agora!

A Greve Geral do dia 28 de abril apontou a necessidade de nos prepararmos mais e nos dedicarmos a construção de um movimento de maior fôlego e envergadura.

Com a corda no pescoço, representantes do atual governo dizem que “as reformas são do Brasil” e que independente de qualquer coisa devem ser aprovadas. Querem passar o rolo compressor sobre os trabalhadores. Esse governo não tem legitimidade para dizer o que é bom para o Brasil nem para os brasileiros, porque ele não pensa na população mas sim em salvar sua pele e a pele dos corruptos. 

Somente com uma grande luta vamos barrar essas reformas. E o Sindicato dos Comerciários de Belo Horizonte e Região está do lado dos milhões de brasileiros construindo essa grande luta. Chamamos todos para se somarem a ela. É um caminho difícil, mas com nossa união e luta, por mais difícil que seja, estamos confiantes de que venceremos!

José Cloves Rodrigues
Presidente do Sindicato dos  Comerciários de BH e Região

Junho/2017